Instituto Multidisciplinar em Saúde

Universidade Federal da Bahia

Campus Anísio Teixeira

Nova etapa do PET Vigilância em Saúde

Publicado por em 9 de abr de 2013

O Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde – PET-Saúde tem como uma das ações intersetoriais direcionadas para o fortalecimento de áreas estratégicas para o Sistema Único de Saúde – SUS, de acordo com seus princípios e necessidades. O Programa tem como pressuposto a educação pelo trabalho e disponibiliza bolsas para tutores, preceptores (profissionais dos serviços) e estudantes de graduação da área da saúde, sendo uma das estratégias do Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde.

No ano de 2010 a UFBA/Conquista, em parceria com a Secretaria de Saúde de Vitória da Conquista e a Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), implantaram dois grupos de trabalho do PET-Saúde/Vigilância em Saúde, cada um com 10 (dez) alunos das duas universidades, sendo 8 (oito) bolsistas e 2 (dois) voluntários, além de 2 (dois) preceptores e 1 (um) tutor acadêmico. Os trabalhos tiveram duração de dois anos com foco no estudo do perfil epdemiológico dos câncer de mana e próstata e na mortalidade infantil.

Professor José Andrade Louzado

Para felicidade de toda a comunidade acadêmica e demais partes envolvidas, em 2013 foi aprovada mais uma etapa do programa PET-Saúde/Vigilância em Saúde, também com dois grupos de trabalho. Quem nos conta mais sobre essa conquista é o professor José Andrade Louzado, coordenador local do programa.

AscomIMS: Professor, qual a importância dessa nova etapa do PET-Saúde/Vigilância em Saúde para a comunidade acadêmica?

Professor José Andrade Louzado: É de importância impar para toda a comunidade uma vez que existe uma experiência pregressa, com a aprovação de dois grupos anteriores. Outro fator é a possibilidade de aproximar o aluno de forma precoce ao campo de prática, ou seja, o discente que iria ter contato com a prática somente a partir de quinto semestre, passa a conhecer a profissão já começo do curso, dando uma maior maturidade para o mesmo no momento em que ingressar nos estágios curriculares e disciplinas práticas. Além disso, o aluno começa a conhecer de perto o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS), que servirá como um grande laboratório de pesquisa na área de vigilância da saúde e saúde coletiva, colocando em prática a teoria aprendida na academia, fortalecendo o aprendizado.

Já o preceptor tem um papel fundamental de demostrar como são desenvolvidas as atividades do profissional de saúde, conduzindo o aluno à vivência da prática. Essa junção cria grupos colaborativos com o intuito de melhorar os serviços prestados e os processos de trabalho.

AscomIMS: Como é realizada a seleção dos alunos?

Professor José Andrade Louzado: Os alunos são selecionados através de Edital, podendo se candidatar discente dos cursos de Enfermagem, Farmácia, Biotecnologia, Ciências Biológicas, Nutrição (UFBA), e Medicina (UESB).

AscomIMS: Qual são os parceiros do projeto?

Professor José Andrade Louzado: Por determinação do Ministério da Saúde, para que seja possível a realização do programa, existe a necessidade de se firmar parceria com o órgão local de gestão em saúde, no caso a Secretaria de Saúde do Município, que fornece o espaço e os preceptores para a realização das atividades . A Universidade Estadual do Sudoeste (UESB) também faz parte da parceira com a inserção dos discentes do curso de Medicina.

ASCOM IMS

—————————–

Edital PET Saúde/Vigilância em Saúde 2013-2015


Sistemas SISCAT