Instituto Multidisciplinar em Saúde

Universidade Federal da Bahia

Campus Anísio Teixeira

Ações ecológicas e sustentáveis fazem do IMS um grande aliado do meio ambiente

Publicado por em 26 de mar de 2015

Campus-da-UFBA---

Uma série de ações ecológicas e sustentáveis praticadas ao longo dos anos no Instituto Multidisciplinar em Saúde (IMS) tem feito com que a instituição se torne uma grande aliada do meio ambiente. Na última segunda-feira (16), por exemplo, a empresa de serviços ambientais – a Ambserv – coletou mais de 700 kg de resíduos químicos líquidos e sólidos, provenientes das diversas atividades práticas desenvolvidas nos laboratórios do instituto.

Coleta-de-resíduos-químicos

A ação de coleta dos insumos faz parte de um projeto ambiental que vem sendo desenvolvido no IMS desde 2011, denominado de “Gerenciamento dos resíduos químicos, recicláveis e vidrarias quebradas oriundos dos laboratórios da UFBA/CAT/IMS”, coordenado pelo biólogo do Instituto, Ivan Sobrinho, em conjunto com bolsistas.

De lá pra cá, já foram retirados do campus mais de três toneladas entre resíduos químicos, biológicos, perfurocortantes e vidrarias quebradas. De materiais recicláveis, já foram coletados mais de 10 toneladas. Os insumos são coletados nos laboratórios e levados para a Casa dos Resíduos do IMS para que as empresas contratadas venham e façam a coleta e daí fazerem o descarte adequado. Tudo conforme preconiza a RDC 306/04 e o CONAMA 358/05.

Empresa-de-coleta-de-resíduos-químicos

De acordo com o biólogo Ivan Sobrinho, o descarte correto desses materiais é fundamental devido aos riscos que eles apresentam à saúde e ao meio ambiente. “Todos os resíduos, tanto biológicos como químicos, são prejudiciais tanto à saúde dos seres vivos quanto ao meio ambiente, podendo até mesmo essa contaminação ser irreversível. Os resíduos químicos, principalmente, possuem toxicidade, inflamabilidade, corrosividade e reatividade e podem causar danos bastante graves, de enormes proporções e de extrema contaminação”, explica.

Ivan Sobrinho destaca que os resíduos do IMS são armazenados, identificados, transportados e descartados pelas empresas de coleta de forma segura e particular. “Os resíduos biológicos são inativados para depois serem transportados para descarte. Já os resíduos químicos são separados e identificados conforme a sua compatibilidade”, conta.

Compromissado com a preservação ambiental, o IMS, além de realizar os descartes corretos dos resíduos, mostra, como se pode ver a partir das ações citadas a seguir, que adotou na prática o conceito de sustentabilidade e o respeito que deve ser dado à natureza.

Seus espaços, por exemplo, foram completamente arborizados com diferentes espécies de plantas, que geram frutos e purificam o ar; foi firmada uma parceria com a empresa Recicla Conquista, cooperativa que faz a coleta de papel, plástico, lata e vidros, para reciclar todo esse material e, assim, diminuir o lixo no meio ambiente, gerar matéria prima para determinados produtos, bem como proporcionar renda aos ex-catadores de lixo; campanhas de conscientização são feitas, como “Adote sua caneca” e o uso adequado do papel toalha; as torneiras não causam desperdício de água, pois fecham automaticamente; e ainda há o acompanhamento diário do consumo de água potável e energia elétrica na unidade, com o intuito de verificar se o uso desses recursos está sendo feito de forma correta e sustentável.

Campus-da-UFBA

Para Ivan Sobrinho, o IMS só tem a ganhar com a criação de projetos pautados na responsabilidade social e ambiental. “Isto para o IMS/CAT é imprescindível, pois mostra que o Setor de Gerenciamento Ambiental e a Direção estão buscando, cada vez mais, adequar a operacionalização dos descartes e assim evitar com que o ser humano e o meio ambiente sofram com as formas equivocadas, ou até mesmo irresponsáveis, de descartes que muitas entidades/empresas realizam”, avalia o biólogo da unidade.

Ele acrescenta que as ações ecológicas e sustentáveis praticadas pelo IMS servem ainda de parâmetro e estímulo para outras universidades desenvolverem planos de gerenciamento ambiental em suas atividades de pesquisa, ensino e extensão. “Durante a apresentação do projeto ambiental do IMS num congresso em Natal, no Rio Grande do Norte, por exemplo, muitas pessoas (alunos, professores e técnicos) nos procuraram para saber a respeito, pois nas suas unidades ainda não possui algo tão estruturado e com uma logística tão eficaz.”

 

Assessoria de Comunicação


Sistemas SISCAT